A busca por um projeto de vida e a necessidade de amadurecer

Postado em 04/11/2017

A busca por um projeto de vida e a necessidade de amadurecer

A outra, que os angustia mais, é sentirem que não vão conseguir passar na prova, ou tão pouco estarem preparados para ela.

Este exame parece o ápice de toda a escolaridade.  Falou-se muito dele durante a vida escolar. No ensino médio, é tingido por cores carregadas e constitui um fim em si mesmo: objetiva-se a aprovação no vestibular como confirmação de sua competência e da instituição que o preparou. Não como acesso para uma nova etapa da vida.

Todo o barulho em torno do vestibular acaba, muitas vezes, encobrindo os verdadeiros temores enfrentados nesta época.

Trabalhando com jovens em orientação profissional, tenho me deparado com questões emocionais cuja resolução precede a própria escolha. Em verdade, eles já vêm quase decididos pela carreira. No entanto, esbarram no medo de não darem conta de enfrentar uma faculdade e tudo aquilo que a envolve. O que, em última instância, é o temor de se tornarem independentes de seus pais e conseguirem se virar sozinhos.

Até então, apesar de demonstrarem certa impaciência com eles e tentarem a todo o momento comandarem suas vidas, receiam serem lançados à própria sorte. Percebem serem imaturos.

Junto disso, também se incomodam com a ideia de estarem deixando para trás os próprios pais que, assim como eles, têm seus temores: de que sofram na vida ou que deixem o lugar de filhos/crianças. Não é fácil crescer e muito menos ver os filhos crescerem.

Assim, muitos estudantes chegam ao cursinho ou terceiro ano do ensino médio, bastante desestimulados para estudar. Às vezes, sempre foram alunos bons e responsáveis, mas passam o estudo para o último plano, como se regredissem. É isso mesmo, parecem voltar para um tempo em que decisões e caminhos desconhecidos não faziam parte do contexto.

Para muitos pais, o jovem se tornou um vagabundo ou irresponsável, um ser alienado, que não quer saber de nada, e por aí vai. O que eles não percebem, tomados pela angústia de prepararem o filho para quando não existirem mais, é o medo que ele está de seguir adiante.

Esta é a vida. Existe um tempo em que temos que seguir adiante. O que não significa que pais e filhos não estarão mais juntos. Se puderem encarar essas questões e conversarem sobre elas, quem sabe poderão enfrentar de modo mais tranquilo esta nova etapa.

 

Outras Notícias

 

Trocando o dia pela noite
Postado em 26/10/2017

Você é daqueles que dizem que “rende melhor de madrugada” e prefere estudar à noite? Deixa para estudar na véspera da prova e se entope de guaraná e café? Dorme poucas horas por noite e nem sempre consegue recuperar durante o outro dia? Cuidado...
leia mais »

Dicas para o ano de Vestibular
Postado em 19/10/2017

Está no ano do vestibular? Pensa que está na verdadeira hora do espanto? Calma, calma, aqui vão algumas dicas para você administrar o seu 3º ano e conseguir sua vaga na faculdade.

Mil e uma atividades

Se você é uma ...
leia mais »

Profissão – A Hora da Escolha
Postado em 10/10/2017

Isso acontece porque a inclusão no mundo profissional não é coisa fácil e o Brasil, mesmo tendo aumentado o número de empregos, ainda não é suficientemente equilibrado quanto ao mercado de trabalho para todos.

Além disso, as d&uacu...
leia mais »

>